Brasília, 27/03 – A ARM Sul-Americana não se preocupa apenas com seguros e prevenção, na última semana de março (19 a 26), a equipe esteve reunida todos os dias para compartilhar esperança e compaixão com a comunidade.

A ideia foi dar continuidade ao projeto iniciado na Semana da Colheita, em novembro de 2015, onde a equipe preparou uma programação especial para uma igreja da região.

Nesse ano não foi diferente, cada funcionário usou o seu talento para trabalhar na Semana Santa. Alguns pregaram, outros cantaram, outros cuidaram das crianças, tinha tarefa para todos. Durante a semana, os encontros foram no condomínio que alguns servidores moram. Todos os vizinhos receberam o convite.

A Dona Elza foi uma delas, recebeu o convite e não guardou somente para ela, convidou também a sua nora, Januza Bitencourt. As duas, mais a netinha, participaram todos os dias da programação. “Pra mim, foram dias maravilhosos. Não foi somente uma semana de amizade, mas sim, da palavra do Senhor. Pude sentir cada vez mais o toque e o amor de Cristo. Isso foi muito impactante na minha vida e na vida da minha família. Já estou esperando a próxima programação”, ressaltou Januza.

Durante a semana, Dona Elza e Januza contaram que são telespectadoras assíduas da Rede Novo Tempo e gostam muito do programa “Está Escrito”. A equipe da ARM contatou o pastou Ivan Saraiva e para a surpresa de todos, ele gravou um vídeo emocionante com um recadinho especial para elas.

Todas as noites a equipe da ARM se alegrava com a presença de novos amigos visitantes. Foram mais de 20 convidados não adventistas que participaram das programações. Eles receberam livros, dvds e meditações. Alguns deles já confirmaram a presença para a próxima reunião do Pequeno Grupo “Lugar de Paz“, que acontece toda sexta-feira no condomínio.

A carta da vizinha

No sábado (dia 26), a programação estava prevista para ser encerrada pela manhã na Igreja de Ponte Alta, no Gama. Mas como os vizinhos do condomínio não poderiam ir a igreja, a equipe resolveu realizar uma programação de encerramento especial na noite de sábado no próprio condomínio.

Foi uma noite de muito louvor. O tema abordado foi “Compaixão sem limites”, onde os amigos visitantes puderem entender o verdadeiro significado da Páscoa. Já próximo ao término da programação, algo inusitado aconteceu, o grupo foi surpreendido com um barulho de algo que foi arremessado pelo muro. Era uma “latinha” com uma carta destinada ao vizinho. Logo imaginaram que se tratava de uma reclamação devido ao “barulho”, mas para a surpresa de todos, dizia:

“Boa noite vizinha (o), aqui de casa dá pra ouvir o louvor lindo, lindo, lindo de vocês. É inspirador. Gostaríamos de participar, eu e minha filha. De qual igreja vocês são? Faz tempo que admiramos esse louvor. Meu nome é Leise Melo e minha filha é Talita Melo. Quando vocês louvam é mágico, lindo louvor a Deus. Agora pouco, eu tentei me comunicar com você pelo muro, mas não consegui. Teria como nos ligar?”

A equipe da ARM ligou imediatamente para a vizinha que estava ao lado do telefone esperando contato. Eles as convidaram para participarem do encerramento. As vizinhas, mesmo já preparadas para dormir, aceitaram o convite e participaram do final do culto. Na confraternização, Leise contou que mora no condomínio vizinho. Disse que foi tocada pelo louvor que ouvia, e se sentiu motivada a pegar uma escada e entrar em contato com o vizinho pelo muro. Ela ficou feliz em saber que era da “igreja da Novo Tempo” e garantiu que participará do Pequeno Grupo do condomínio.

“Vivemos um momento mágico, vivemos um momento abençoado, um verdadeiro presente de Deus para coroar os esforços desse grupo! Não existem lugares nem pessoas perfeitas, mas temos experimentado um período extraordinário em nossas vidas. Que Deus recompense a cada um pelo trabalho dedicado que tem feito, quer seja no escritório, quer seja na nova vocação que descobrimos: Evangelizar. Seguros ganham almas? Uma área tão específica da igreja pode fazer evangelismo? Vocês tiveram respostas para ambas questões nessa semana!”, ressaltou o diretor geral da ARM Sul-Americana, Jabson Magalhães.

Thayanne Braga